O Cantor de Jazz (1927)

“Wait a minute, wait a minute. You ain’t heard nothin’ yet!”

O Cantor de Jazz é uma das referências da sétima arte devido à utilização de som sincronizado e marca uma das maiores revoluções ocorridas na industriam cinematográfica. No entanto, o drama realizado por Alan Crosland não foi, como é muitas vezes referido, o primeiro filme sonoro da história do cinema (essa honra cabe a Don Juan, de 1926), nem o primeiro filme da empresa Vitaphone: O Cantor de Jazz é sim a primeira longa-metragem com diálogos da história da sétima arte.

O investimento da Warner Bros., então um pequeno estúdio em Hollywood, no sistema sonoro da Vitaphone revelou-se acertada, já queO Cantor de Jazz foi recebido entusiasticamente pelo público (arrecadando 3.5 milhões de dólares de receita de bilheteira), salvou o estúdio de um período difícil e, mais importante, revolucionou a indústria cinematográfica para sempre.

Interpretado pelo popular cantor Al Jolson (uma terceira escolha, já que Eddie Cantor e George Jessel recusaram participar no filme), O Cantor de Jazz é baseado numa pequena história que Samson Raphaelson escreveu em 1921 e serviu de base à peça da Broadway com o mesmo nome. Al Jolson aproveita o filme para a promoção das suas canções, que fizeram o delírio do público e permitiu o sucesso do filme, e abriu caminho à generalização do sonoro na sétima arte.

Embora o filme tenha sido considerado inelegível para o Óscar de melhor filme, uma vez que consideraram que era injusto para os restantes filmes, todos mudos, o chefe de produção da Warner Bros. (Darryl F. Zanuck) foi laureado com um prémio especial na primeira cerimónia dos Óscares, em 1929, por ter produzido um filme que revolucionou a indústria cinematográfica. Para além desta distinção, O Cantor de Jazz foi nomeado para duas outras categorias: melhor adaptação cinematográfica e melhores efeitos especiais, não tendo ganho nenhum dos prémios.

Em 1952, Michael Curtiz, realiza um interessante remake com Danny Thomas e Peggy Lee nos papéis principais e, em 1980, o conhecido cantor e compositor Neil Diamond interpreta uma nova versão da história, que é a mais conhecida nos nossos dias.


The Jazz Singer
Warner Bros. Pictures / Vitaphone Corporation. Estados Unidos, 1927, 88 min., drama. Realizador: Alan Crosland. Argumento: Jack Jarmuth (titulos), Alfred A. Cohn (adaptação), Samson Raphaelson (peça), baseado na história The Day of Atonement de Samson Raphaelson. Actores: Al Jolson, May McAvoy, Warner Oland, Eugenie Besserer, Otto Lederer, Robert Gordon, Richard Tucker. Estreia em Portugal: 27 de Fevereiro 1929

Jakie Rabinowitz é o filho de um cantor judeu que quebra a tradição familiar ao dedicar-se ao jazz. Quando regressa a casa é mal recebido pelo seu pai que não lhe perdoa a traição. Na noite do seu triunfo, no cabaré onde trabalha, Jackie recebe a notícia que o seu pai está à beira da morte e, por respeito, não actua e vai cantar no templo em seu lugar.

As Diabólicas (1955)

Thriller intenso que é, hoje, um marco do género. Com um argumento inteligente e uma realização eficazmente discreta, Clouzot constrói um ambiente tenso e conta-nos a história de uma forma fria e arrepiante.

O filme vive essencialmente de detalhes, quer na construção do ambiente, quer a nível dos personagens e as interpretações de Vera Clouzot e Simone Signoret dão-lhes uma dimensão única. A magnifica fotografia a preto e branco é perfeita para o ambiente do filme e potência os seus vários elementos, contribuindo para a atmosfera intensa do filme.

As Diabólicas começa de uma forma lenta e introduz-nos a história e os personagens de uma forma inteligente e subtil, construindo a sua tensão lentamente até ao surpreendente final. Infelizmente, o filme é vitima do seu próprio sucesso e o final do filme perde o seu impacto, nos dias de hoje, devido ao facto de ter sido tantas vezes copiado. No entanto, As Diabólicas não deixa de ser um magnifico exemplo de film noir e da frescura cinematográfica francesa. Involuntariamente, o remake, produzido por Hollywood em 1996 e interpretado por Sharon Stone, prova isso mesmo e o seu único mérito é o nos fazer apreciar ainda mais o original.


Les Diaboliques
Cinedis. França, 1955, 114m, thriller. Realizador: Henri-Georges Clouzot. Argumento: Henri-Georges Clouzot, Jérôme Géronimi, Frédéric Grendel, René Masson; baseado no livro Celle qui n’etait Plus, de Pierre Boileau e Thomas Narcejac. Actores: Simone Signoret, Véra Clouzot, Paul Meurisse, Charles Vanel, Jean Brochard, Pierre Larquey, Michel Serrault

Duas professoras que partilham o mesmo homem decidem elaborar um plano para o matar.

Box Office norte-americano de todos os tempos

Lista dos 20 filmes com maior receita de bilheteira nos Estados Unidos de todos os tempos.

Posição Filme Estúdio Receita ajustada
01 E Tudo o Vento Levou (1939) MGM $1,854,769,700
02 Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança (1977) 20th C. Fox $1,635,137,900
03 Música no Coração (1965) 20th C. Fox $1,307,373,200
04 E.T. – O Extra-Terrestre (1982) Universal $1,302,222,800
05 Titanic (1997) Paramount $1,244,347,300
06 Os Dez Mandamentos (1956) Paramount $1,202,580,000
07 O Tubarão (1975) Universal $1,175,763,500
08 Doutor Jivago (1965) MGM $1,139,563,500
09 O Exorcista (1973) Warner Bros. $1,015,300,400
10 Branca de Neve e os Sete Anões (1937) Disney $1,000,620,000
11 Star Wars: O Despertar da Força (2015) Buena Vista $992,496,600
12 Os 101 Dálmatas (1961) Disney $917,240,400
13 Star Wars: Episódio V – O Império Contra-Ataca (1980) 20th C. Fox $901,298,200
14 Ben-Hur (1959) MGM $899,640,000
15 Avatar (2009) 20th C. Fox $893,301,900
16 Star Wars: Episódio VI – O Regresso de Jedi (1983) 20th C. Fox $863,465,400
17 Parque Jurássico (1993) Universal $843,843,500
18 Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma (1999) 20th C. Fox $829,064,800
19 O Rei Leão (1994) Buena Vista $818,364,200
20 A Golpada (1973) Universal $818,331,400

Notas
Receita em dólares, ajustada à inflação tendo por base o valor médio de um bilhete de cinema em 2018 (9.18 dólares). Muitos dos filmes tiveram multiplas estreias ao longo do tempo, contabilizadas quando possível. A lista será actualizada regularmente. Última actualização: fevereiro 2018. Fonte: Box Office Mojo