Charlie Chan

Detective de origem chinesa da Polícia de Honolulu, Charlie Chan é uma personagem criada pelo escritor Earl Derr Biggers em 1923 e que foi adaptada ao cinema 57 vezes, tendo também surgido em programas de rádio, peças de teatro, televisão, entre outros.

Earl Derr Biggers criou a personagem com base em Chang Apana e Lee Fook, dois sargentos de origem chinesa da polícia de Honolulu, que o escritor conheceu quando passava férias no Havai, em 1919. Biggers concebeu a personagem como uma alternativa ao, então, estereótipo de personagens chinesas, tornando-a numa pessoa amável e do lado da lei. No entanto, a personagem não é a principal no primeiro livro em que surge (The House Without a Key), mas o sucesso da obra fez com que Biggers escrevesse uma nova história, então sim, protagonizada por Charlie Chan. Esta segunda obra (The Chinese Parrot) torna-se um sucesso ainda maior e Biggers passou a dedicar-se em exclusivo aos livros de Charlie Chan.

O sucesso dos livros chamou a atenção da indústria cinematográfica, que rapidamente os adaptou ao grande ecrã. A primeira versão cinematográfica com a personagem de Charlie Chan foi o serial de 10 episódios The House Without a Key, produzido pela Pathé Exchange em 1926. No ano seguinte, a Universal Pictures produz The Chinese Parrot e, em comum, as duas produções têm o facto de serem mudas, Charlie Chan ser interpretado por actores asiáticos e este não ser a personagem principal dos filmes.

Em 1929, a Fox Film Corporation adquire os direitos cinematográficos da terceira obra de Biggers (Behind That Curtain) e produz a sua adaptação cinematográfica. No entanto, Charlie Chan ainda não surge como a personagem principal e é interpretada pelo actor coreano E.L. Park. Apenas no segundo filme da Fox (*Charlie Chan Carries On**) é que o sucesso chega, dando início à série de filmes mais conhecida de Charlie Chan e que resultou num total de 44 filmes. Curiosamente, o sucesso foi alcançado num filme em que a personagem é interpretada por um actor branco, Warner Oland. O actor sueco viria a vestir a pele do detective chinês por mais 15 vezes e a sua interpretação gentil e amável (que é um pouco diferente do original de Biggers) ajudou ao sucesso dos filmes e à popularidade da personagem. Aliás, o sucesso dos filmes de Charlie Chan permitiu à Fox sobreviver ao período difícil que o estúdio atravessou durante a Grande Depressão.

A morte de Warner Oland, em 1938, não interrompeu a série de filmes, tendo a Fox apostando noutro actor branco para interpretar o detective asiático, o americano Sidney Toler. Este interpreta um Charlie Chan mais próximo do original de Biggers e viria a interpretar a personagem em todos os filmes produzidos pela Fox, até esta suspender a produção da série em 1942. Toler compra, então, os direitos sobre a personagem e a Monogram Pictures, um dos mais famosos estúdios da Poverty Row, decide continuar a produção da série, com Toler como protagonista. A Monogram era uma produtora de filmes B e é isso mesmo que os novos filmes de Charlie Chan passam a ser, cuja qualidade reflecte o orçamento médio de 75 mil dólares de cada filme (na Fox, o orçamento médio era de 200 mil dólares).

Sidney Toler morre em 1947, após interpretar a personagem de Charlie Chan em 22 filmes (11 em cada estúdio) e Roland Winters substitui-o nos últimos 6 filmes produzidos pela Monogram, o último dos quais em 1949. Nas três décadas seguintes Charlie Chan não surge no grande ecrã e só em 1981 é que se assiste a uma nova adaptação do personagem, desta vez interpretado por Peter Ustinov (Charlie Chan and the Curse of the Dragon Queen).

Embora a série de filmes produzida pela Fox e pela Monogram seja a mais conhecida, a personagem de Charlie Chan surgiu em outros filmes, nomeadamente em versões em língua espanhola e numa série de filmes produzidos, primeiro em Xangai e, depois, em Hong-Kong. O primeiro filme em espanhol (Eran Trece) foi uma adaptação do primeiro filme da Fox (Behind That Curtain), produzido ao mesmo tempo que a versão em inglês, mas com pequenas alterações no argumento. Os dois restantes filmes em língua espanhola são a produção cubana La Serpiente Roja, de 1937, e El Monstruo en la Sombra, uma produção mexicana de 1955.

Os filmes asiáticos foram produzidos durante a década de 30 e 40 e as histórias continham elementos diferentes do original de Biggers. Os 6 filmes produzidos revelaram-se um grande sucesso e a popularidade de Charlie Chan na China, onde os filmes americanos também foram exibidos com igual sucesso, deveu-se ao facto de, pela primeira vez, uma personagem chinesa ser vista de forma tão positiva, fugindo do habitual estereótipo de vilão.

Ao longo das décadas, a personagem de Charlie Chan tem sido alvo de diversas interpretações, críticas e controvérsia, discutindo-se se a personagem é um modelo positivo ou se é um estereótipo ofensivo. Muitas têm sido as opiniões e, actualmente, a personagem tem sido vista de uma forma mais negativa. No entanto, a verdade é que os seus filmes revelaram-se bastante populares (e ainda hoje o são), tendo ajudado a alterar a forma como a sociedade norte-americana via, na época, os cidadãos chineses.

Lista dos 44 filmes com a personagem Charlie Chan, que compõem a série produzida, primeiro, pela Fox Film e, depois, pela Monogram Pictures:

01 – Charlie Chan Carries On (1931)
02 – The Black Camel (1931)
03 – Charlie Chan’s Chance (1932)
04 – O Cofre Misterioso (1933)
05 – A Coragem de Charlie Chan (1934)
06 – Charlie Chan em Londres (1934)
07 – Charlie Chan em Paris (1935)
08 – Charlie Chan no Egipto (1935)
09 – Charlie Chan em Xangai (1935)
10 – Charlie Chan na Califórnia (1936)
11 – Charlie Chan no Circo (1936)
12 – Charlie Chan nas Corridas (1936)
13 – Charlie Chan na Ópera (1936)
14 – Charlie Chan nos Jogos Olímpicos (1937)
15 – Charlie Chan na Broadway (1937)
16 – Charlie Chan em Monte Carlo (1938)
17 – Charlie Chan em Honolulu (1939)
18 – Charlie Chan na Pista do Criminoso (1939)
19 – Charlie Chan na Ilha do Tesouro (1939)
20 – Charlie Chan in City in Darkness (1939)
21 – Charlie Chan no Panamá (1940)
22 – Charlie Chan’s Murder Cruise (1940)
23 – Charlie Chan at the Wax Museum (1940)
24 – Murder Over New York (1940)
25 – Dead Men Tell (1941)
26 – Charlie Chan no Rio (1941)
27 – Castle in the Desert (1942)
28 – Serviço Secreto (1944)
29 – O Gato Chinês (1944)
30 – Casa Enfeitiçada (1944)
31 – The Jade Mask (1945)
32 – A Bala de Sangue (1945)
33 – The Shanghai Cobra (1945)
34 – The Red Dragon (1945)
35 – Dark Alibi (1946)
36 – Shadows Over Chinatown (1946)
37 – Dangerous Money (1946)
38 – The Trap (1946)
39 – The Chinese Ring (1947)
40 – Docks of New Orleans (1948)
41 – The Shanghai Chest (1948)
42 – The Golden Eye (1948)
43 – The Feathered Serpent (1948)
44 – The Sky Dragon (1949)

Nota: filmes com título em inglês não estrearam, à época, em Portugal

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *