História do Cinema: 1910-1919

O início da industria cinematográfica e a influência da I Grande Guerra

Depois de nos primeiros anos ser visto como uma novidade, o cinema começa a desenvolver-se e as transformações que ocorrem durante a década de 1910 são os primeiros sinais de uma indústria que viria a marcar intensamente o século XX.

A cada vez maior aceitação do cinema pelo público leva ao surgimento de produtoras independentes, que tentam romper com a Motion Pictures Patents Corporation (MPPC) e a sua hegemonia no mercado de nickelodeons. As novas produtoras, entre elas a Independent Motion Pictures (IMP) e a Famous Players – Lasky Corporation, apostam em longas-metragens, em contra ponto com os pequenos filmes da MPPC, que aliam inovações tecnológicas ao espectáculo. Um dos realizadores que mais se destaca neste período é D.W.Griffith que realiza, em 1915, um dos filmes mais marcantes da história do cinema: O Nascimento de uma Nação.

Um dos factores decisivos que contribuiu para o desenvolvimento do cinema como industria foi a alteração da reacção do público em relação aos actores. Constatando que o público reagia a determinados actores (a ponto de querer saber mais sobre as suas vidas pessoais), os responsáveis pelos estúdios potenciaram essa situação, dando nome aos actores e criando, por vezes, “personagens reais” para alimentar a vontade do público. Nasce, assim, a estrela de cinema, que Hollywood conseguiu potenciar como ninguém.

De França e Inglaterra chegam filmes como La Dame aux Camélias (1911), Henry VIII (1911) e Hamlet (1913), longas-metragens que encontram uma grande receptividade junto de uma classe média cada vez mais receptiva à sétima arte, que, assim, deixa de ser uma mera forma de entretenimento para as classes trabalhadoras. Devido a estes acontecimentos, os nickelodeons entram em declínio e com eles a MPPC.

A década fica marcada pela I Grande Guerra Mundial, que, inevitavelmente, influenciou também a sétima arte. Se até ai o mercado mundial era dominado pelas produções francesas e americanas, com o início do conflito os filmes americanos começam a ganhar terreno devido à redução da produção europeia (com excepção da Suécia, cuja neutralidade permitiu manter uma regular produção cinematográfica).

Pelo final da década, e do conflito armado, a indústria cinematográfica era muito diferente da do início da década: substituídos por salas de cinema, os nickelodeons já praticamente não existiam e actores e realizadores eram agora figuras públicas com uma palavra a dizer no seu trabalho. Reflexo disso mesmo é a criação, em 1919, da distribuidora United Artists pelos actores Charlie Chaplin e Mary Pickford, pelo realizador D.W. Griffith e pelo produtor Douglas Fairbanks.

O final da década evidenciava já o que viria a acontecer nas décadas seguintes: o crescimento de Hollywood e o seu domínio na industria cinematográfica mundial.

Timeline: Década 1910 – 1919

1910

  • A MPPC tenta controlar a distribuição cinematográfica, mas enfrenta a oposição de produtores independentes como Carl Laemmle e William Fox.
  • A MPPC tenta limitar a exibição de filmes estrangeiros nos Estados Unidos.
  • D.W. Griffith compra, pela primeira vez na história do cinema, os direitos cinematográficos de uma obra de ficção (Ramona).
  • Alice Guy-Blaché, uma das pioneiras do cinema, o seu marido Herbert e George A. Magie fundam a Solax Company, que viria a tornar-se no maior estúdio de cinema pré-Hollywood.
  • A França, Itália e a Dinamarca são os principais exportadores de filmes para os Estados Unidos.
  • As primeiras salas de cinema começam a surgir na Alemanha.
  • Até 1913, a produção da empresa Dinamarquesa Nordisk Film é reconhecida internacionalmente.

1911

  • O público contesta a distribuição dos filmes de D. W. Griffith em várias partes e a Biograph decide distribui-los por inteiro.
  • As comédias deixam de dominar a produção cinematográfica, assistindo-se ao proliferar de outros géneros: dramas, westerns e recriações históricas.
  • A Nestor Company é o primeiro estúdio a iniciar actividade na Califórnia.
  • Na Europa, os filmes têm uma duração superior a 15 minutos e as suas histórias são cada vez mais complexas.
  • A indústria britânica começa a perder terreno para a produção francesa e americana.
  • O estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, cria um comité de censura.

1912

  • Adolph Zukor funda a Famous Players e Carl Laemmle cria a Universal Film Manufacturing, que mais tarde viria dar origem à Universal Pictures.
    O estúdio Keystone Comedy distribui o seu primeiro filme, tornando-se no estúdio dominante durante a década.
  • Francis X. Bushman e Beverly Bayne tornam-se no primeiro par romântico da história do cinema.
  • O governo americano e o distribuidor William Fox processam o Fundo Edison e a MPPC por práticas ilegais.
  • No Japão, vários estúdios tentam controlar o mercado, criando a empresa Nippon Katsudoshashin.
  • Estreia do primeiro filme indiano, PundalikPP. Realizado por P.R. Tipnis e N.G. Chitre em Bombai, **Pundalik conta a história da vida do santo hindu com o mesmo nome.

1913

  • A cidade de Nova Iorque cria legislação para regulamentar as salas de cinema, dando origem ao primeiro “palácio” cinematográfico em 1914.
  • A produção italiana de 8 bobines Quo Vadis é um sucesso internacional, sendo exibido em Nova Iorque durante meses, custando, cada entrada, o preço recorde de 1,50 dólares.
  • O realizador Cecil B. de Mille aluga um celeiro em Hollywood para o seu filme The Squaw Man; mais tarde viria a ser o local da Paramount Pictures.
  • A Edison Company demonstra em Nova Iorque o filme sonoro, mas o sistema não funciona correctamente.

1914

  • A personagem “O Vagabundo” de Charlie Chaplin surge pela primeira vez no filme Kid Auto Races at Venice.
  • Chaplin começa a realizar os seus próprios filmes.
  • Os filmes de animação tornam-se populares, surgindo personagens como “Gertie, o Dinaussauro” e ” Felix, o Gato”.
  • A primeira grande sala de cinema abre em Nova Iorque.
  • A Inglaterra produz os seus primeiros desenhos animados.
  • Durante a I Grande Guerra Mundial, a produção cinematográfica diminui drasticamente nos países europeus ocupados.

1915

  • A estreia do filme O Nascimento de uma Nação, de D. W. Griffith, torna-se um acontecimento social. O filme tem a sua própria banda sonora (que se torna um êxito) e o preço do bilhete custa 2 dólares, o mesmo que uma entrada para o teatro. O filme provoca protestos anti-racistas, levando o presidente americano a condenar o filme.
  • A MPPC é formalmente acusada de práticas ilegais e há muito perdera o controlo da indústria cinematográfica para as produções de Hollywood.

1917

  • Na Alemanha, o Governo, o Banco Nacional Alemão e investidores conservadores adquirem pequenos estúdios e criam a produtora/distribuidora UFA, que vira a torna-se no estúdio dominante no país e um dos mais importantes da Europa.
  • Os filmes japoneses começam a utilizar técnicas como flashbacks e planos aproximados e as mulheres começam cada vez mais a interpretar papeis femininos, quebrando a tradição de todos os papeis serem interpretados por homens.

1918

  • Após anos de litígios, a MPPC deixa de existir.
  • A Warner Bros. distribui o seu primeiro filme e a Ebony Film Corporation distribui o primeiro apenas com actores negros.
  • Estrelas de cinema participam no esforço de guerra, interpretando papéis em filmes de propaganda e vendendo acções de guerra.

1919

  • Charlie Chaplin, Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D. W. Griffith criam a United Artists para produzirem e distribuírem os seus próprios filmes.
  • Os estúdios começam a adquirir salas de cinema.
  • Oscar Micheaux, o primeiro realizador negro, realiza o seu primeiro filme (The Homesteader).
  • Os Estados Unidos dominam o mercado cinematográfico europeu.
  • Após a revolução, Lenin nacionaliza o cinema soviético, levando a que alguns realizadores emigrem para Europa e Estados Unidos.

História do Cinema: 1900-1909

Os nickelodeons

À entrada do novo século, o cinema era uma das mais baratas formas de entretenimento, essencialmente destinada às classes trabalhadoras. No entanto, em 1900, uma greve de artistas de variedades obrigou os donos de teatros a procurarem formas alternativas de entretenimento encontrando nas “imagens em movimento” uma boa opção. Ao mesmo tempo, os nickelodeons proliferavam nas cidades, sendo frequentados essencialmente por trabalhadores emigrantes.

Com o passar dos anos, o cinema deixa de ser visto como algo menor e começa a atrair a atenção das classes mais altas. Para isso, muito contribuíram os filmes de Edwin S. Porter, nomeadamente The Life of an American Fireman e o épico The Great Train Robbery. Com uma duração inédita de 12 minutos, The Great Train Robbery utilizava técnicas narrativas inovadoras e que viriam a ser desenvolvidas posteriormente ao longo dos anos, o que possibilitou captar um tipo de público diferente do habitual.

Na Europa, a empresa francesa Film d’Art eleva a qualidade das produções cinematográficas com as suas adaptações de grandes obras literárias, protagonizadas por consagrados actores de teatro. As produções da empresa influenciaram toda a industria e dão origem a um aumento da produção de filmes mais longos e vendidos a preços mais altos. Dois bons exemplos disso mesmo, são o francês La Reine Elisabeth (1912) e o norte-americano O Nascimento de de uma Nação (1915). França tornara-se um dos grandes centros de produção cinematográfica, tendo também as maiores produtoras cinematográficas do mundo, a Gaumont e Pathé. No outro lado do atlântico, as maiores empresas cinematográficas eram a Biograph, a Edison e a Vitagraph, cujo negócio tinha por base a venda de filmes a metro e de equipamento de projecção aos exibidores.

O final da década viu também o fim de uma luta entre várias empresas pelas patentes de equipamento cinematográfico e, em 1908, é criada a Motion Pictures Patents Company, conhecida como Fundo Edison. Esta empresa controlava a distribuição, produção e exibição cinematográfica e obrigava produtores e exibidores a comprarem material aprovado pelo Fundo, controlando, em monopólio, a industria cinematográfica americana.

À medida que as salas de cinema proliferavam, também a tecnologia se desenvolvia, nomeadamente a nível da projecção, tendo-se desenvolvido um conjunto de processos que perduram até hoje.

Nos Estados Unidos do final de década, os nickelodeons estavam no seu auge, sendo vistos por milhões de pessoas diariamente. Mas brevemente seriam substituído por verdadeiras salas de cinema, uma vez que os grandes estúdios de Hollywood, estavam prestes a nascer.

Timeline, Década 1900-1909

1900

  • Filmagens da vida real dominam a exibição de filmes.
  • Os irmãos Lumière produzem mais de 2 mil filmes, na sua maioria, actividades do dia à dia e histórias de acção.
  • Em França, Léon Gaumont demonstra a sincronização de imagens e som.

1901

  • A francesa Pathé é o maior estúdio do mundo.
  • A Finlândia assiste à inauguração da primeira sala de cinema do país.

1902

  • Georges Méliers utiliza, de forma experimental, animação e efeitos especiais nos filmes L’ Homme à La Tête en Caoutchouc e Le Voyage dans la Lune, respectivamente.

1903

  • No seu filme Life of an American Fireman, Edwin S. Porter utiliza técnicas de montagem inovadoras para construir tensão dramática, assim como planos de ligação e de aproximação.
  • Porter realiza The Great Train Robbery, o primeiro western da história do cinema.
  • Abre a primeira sala de cinema no Japão.
  • Peter Elfelt realiza o primeiro filme de ficção dinamarquês, Henrettelsen.

1904

  • A empresa francesa Pathé abre o seu primeiro estúdio em Nova Iorque.
  • Copenhaga recebe a primeira sala de cinema da Dinamarca.

1905

  • O filme de 35mm a 16 fotogramas por segundo, desenvolvido pelos irmãos Lumière, torna-se a regra na industria cinematográfica.
  • Durante os próximos anos, a francesa Gaumont domina a industria cinematográfica, quer em quantidade de filmes produzidos, quer em reputação.
  • A produção japonesa aumenta com o inicio da guerra entre o Japão e a Rússia.
  • Abre, em Londres, a primeira sala de cinema construída de raiz.
  • Itália produz a sua primeira longa-metragem.
  • Nasce o primeiro jornal dedicado à industria cinematográfica, Variety, publicada ainda nos dias de hoje.

1906

  • James Stuart Blackton realiza um dos primeiros filmes de animação, Humorous Phases of a Funny Face.
  • A Islândia inaugura a sua primeira sala de cinema.
  • O filme australiano The Story of the Kelly Gang é a primeira longa metragem da história do cinema, com pouco mais de uma hora de duração.
  • Em Inglaterra, G.A.Smith regista o sistema de cor, Kinemacolor.
  • O inventor sueco Sven Berglund trabalha num sistema de gravação de som em película, através de um processo óptico.

1907

  • A audiência dos nickelodeon ultrapassa os 2 milhões e os filmes são acusados pela Igreja e pela imprensa de incentivarem a violência.
  • Os filmes britânicos, que até aqui tinham bastante aceitação internacional começam a diminuir de importância devido ao aumento da industria americana.
  • A Finlândia produz o seu primeiro filme (Salavinanpolttajat).

1908

  • É criada a Motion Pictures Patents Company para administrar a produção e distribuição cinematográfica e que tem como objectivo alargar o cinema às classes mais abastadas da sociedade.
  • D. W. Griffith é contratado pela Biograph e realiza o seu primeiro filme, The Adventures of Dollie.
  • A Noruega produz o seu primeiro filme de ficção (Fiskerlivets Farer: Et Drama po Havet).
  • O Japão assiste à inauguração do primeiro estúdio do país.
  • Vladimir Romashkov realiza o primeiro filme russo (Stenka Razin).
  • Mario Gallo realiza El Fusilamiento de Dorrego, o primeiro filme argentino com actores profissionais.
  • O realizador português António Leal realiza, no Brasil, Os Estranguladores e Os Guaranis.
  • Os primeiros filmes a cores são exibidos em Londres.

1909

  • Carl Laemmle funda o primeiro estúdio independente da Motion Picture Patents Company (MPPC). Outros produtores independentes rejeitam as regras da MPPC e começam a rodar os seus filmes na Califórnia, tornando esta no grande centro cinematográfico dos Estados Unidos.
  • O estado de Nova Iorque estabelece uma comissão de censura.
  • É criada, em Paris, a Société du Film d’Art para produzir filmes de melhor qualidade que atraiam as classes sociais mais altas.
  • O governo inglês cria legislação para regulamentar a actividade cinematográfica.
  • O escritor irlandês James Joyce abre a primeira sala de cinema em Dublin.

História do Cinema: 1830-1899

Da descoberta da fotografia às imagens em movimento

O cinema mais não é do que uma ilusão óptica, em que um conjunto de imagens, cada uma ligeiramente diferente da anterior e projectadas num ecrã de uma forma rápida, é interpretado pela mente humana como movimento contínuo. Este fenómeno, designado por persistência da visão, foi uma das invenções e descobertas cientificas ocorridas ao longo do século XIX, que possibilitaram o nascimento do cinema.

Uma inovação essencial para o nascimento do cinema foi, então, a fotografia, que se tornou comercialmente viável em 1839, quando Louis Daguerre desenvolveu um método que permitiu a impressão de fotografias em chapas de metal. Enquanto o método de Daguerre permitia a captura de sucessivas imagens de pessoas ou objectos em movimento, o Zoopraxiscope, de Eadweard Muybridge, permitia a projecção num ecrã, de uma forma rápida, de imagens imprensas num vidro rotativo, dando assim a ilusão de movimento. Outros avanços tecnológicos importantes para o nascimento do cinema foram a descoberta da electricidade e das lâmpadas incandescentes, que mais tarde viriam a ser incorporadas nos projectores, e o celuloide, que John Wesley inventa em 1869 e que servirá, anos depois, como a base da película cinematógrafica.

Muito embora todos estes avanços, o nascimento do cinema não foi imediato e foi necessário o espírito criativo de Thomas Edison, nos EUA, e dos irmãos Lumière, em França, para que a sétima arte visse a luz do dia. Edison, ao aperceber-se que as imagens em movimento poderiam atrair muita gente, desenvolveu o Kinetoscope, uma caixa de madeira que funcionava à base de moedas e que permitia a uma pessoa assistir a um pequeno filme. Os primeiros filmes de Thomas Edison estrearam em Abril de 1894 em Nova Iorque, onde Edison abriu o primeiro salão Kinetoscope. o primeiro filme registado foi “Edison Kinetoscopic Record od a Sneeze” (Gravação kinetoscópica de um espirro por Edison – tradução livre).

No ouro lado do Atlântico, os irmãos Lumiere tomam conhecimento da invenção de Edison e interessam-se pelas imagens em movimento, inventando o Cinematógrafo, um aparelho que permitia a projecção de filmes num ecrã. A 28 de Dezembro de 1895, no Salon Indien du Grand Café, em Paris, os Lumiere efectuam a primeira projecção pública de filmes e o cinema, tal como o conhecemos, nasceu. Do programa desse dia constaram, entre outros, os filmes La Sortie des Usines Lumière (que mostra operários a saírem da fábrica dos irmãos Lumière) e L’Arroseur Arrosé, o primeiro filme de ficção da história do cinema.

Thomas Edison não se fica atrás e adquire o seu próprio sistema de projecção, o Vitascope, e inicia a projecção de filmes em 1896. No final da década outras empresas surgem no mercado, entre elas a Biograph e a Vitagraph, e no meio de sucessivos processos judiciais por causa de patentes, o cinema começa a ganhar público entre as classes trabalhadoras.

Timeline: Década 1800 – 1899

1831

  • Os fisicos Michael Faraday (britânico) e Joseph Henry (americano) descobrem o principio da indução electromagnética, que levará, no final da década, à descoberta da energia eléctrica.

1839

  • O inventor francês Louis Daguerre desenvolve o Daguerreotype, o primeiro método comercial para produzir fotografias.

1841

  • O inventor britânico William Fox Talbot patenteia o Calotype, processo para imprimir negativos fotográficos em papel.

1869

  • John Wesley Hyatt inventa o primeiro plástico comerciável, o celuloide, que mais tarde servirá de base à película cinematográfica.

1879

  • O americano Thomas Edison regista a primeira lâmpada incandescente, que será parte importante dos projectores cinematográficos.

1887

  • Na Alemanhã, Ottomar Anschultz demonstra o Electrotachyscope, um mecanismo que faz girar um disco com imagens e que, assim, cria a ilusão de imagens em movimento. Ao contrário da projecção, as imagens do Electrotachyscope apenas eram vistas por uma dezena de pessoas ao mesmo tempo.

1889

  • O americano George Eastman inventa o filme de celuloide perfurado.
  • Thomas Edison desenvolve o Kinetophonograph que permite sincronizar a projecção de um filme com uma gravação fonográfica.
    1891
  • Thomas Edison inventa o primeiro sistema cinematográfico do mundo,o Kinetograph, e o Kinetoscope, uma caixa que permitia ver filmes.

1892

  • O francês Émile Renauld demonstra o Praxinoscope, que permite projectar pequenas animações desenhadas à mão, num ecrã.

1893

  • Thomas Edison constrói o primeiro estúdio de cinema (Black Maria) em Nova Jersia.
  • Tem lugar em Nova Iorque a primeira exibição pública do Kinetoscope.

1894

  • Thomas Edison inicia a actividade comercial do Kinetoscope, em Nova Iorque.
  • Robert W. Paul, um cientista de Londres, descobre que Edison não tinha registado o Kinetoscope na Inglaterra e começa a aperfeiçoá-lo; os melhoramentos incluem um sistema que torna as imagens menos distorcidas e a sua projecção num ecrã.
  • Em Berlim, Ottomar Anschutz faz a demonstração de um sistema de projecção.

1895

  • A 28 de Dezembro, os irmãos Lumière efectuam a primeira exibição pública de filmes, data considerada como a do nascimento do cinema.
  • Os americanos Thomas Woodville e Charles Jenkins desenvolvem o Phantascope, um sistema de projecção mais desenvolvido.
  • Em Inglaterra, Robert W. Paul e o fotografo Birt Acres colaboram na construção de uma câmara de filmar; Acres começa a filmar eventos desportivos.
  • Na Alemanha, Max Skladanowsky regista o seu projector Bioskop e faz uma projecção pública em Berlim.

1896

  • Thomas Edison adquire os direitos do Phantascope (passando-se a chamar Vitascope) e inicia projecções públicas em Nova Iorque.
  • As empresas Biograph e Vitagraph iniciam operações, tornando-se nas principais rivais da Edison Company.
  • Em Inglaterra, Birt Acres demonstração da projecção de filmes e funda a Northern Photographic Works.
  • Robert W. Paul dá a conhecer o seu método de projecção de filmes e meses depois realiza o primeiro filme de ficção inglês, The Soldier’s Courtship.
  • Peter Elfelt realiza o primeiro filme Dinamarquês.
  • O espectáculo dos Irmãos Lumiere estreia na Índia.
  • A primeira exibição cinematográfica em Espanha ocorre em Madrid, perante uma audiência constituída principalmente por colegiais.

1897

  • A Vitagraph estreia o seu primeiro filme de ficção The Burglar on the Roof.
  • Fructuoso Gelabert realiza o primeiro filme de ficção espanhol, Rina en un Café.

1898

  • Até meados da década seguinte, em vez de alugarem, as empresas cinematográficas vendem os filmes e o equipamento de projecção às empresas exibidoras.
  • Os imigrantes e as classes trabalhadoras constituem o grande público cinematográfico.

1899

  • Cecil Hepworth, um dos fundadores da industria cinematográfica britânica, produz os seus primeiros filmes.
  • O Japão produz os seus primeiros filmes.
  • Robert W. Paul inaugura um dos primeiros estúdios ingleses no norte de Londres.
  • Auguste Baron trabalha no seu sistema sonoro, mas não encontra grande receptividade.